Hoje nesse domingo, vamos falar um pouco dela a Central Nacional De Televisão mais conhecida como Rede CNT ou apenas CNT, bem então vamos lá

A Rede CNT já teve diversos nomes, como TV Tropical, Rede OM (Organizações Martinez), CNT, CNT/Gazeta (quando parceira da emissora paulistana), TVJB (em associação com o Jornal do Brasil) e novamente CNT. Em 2010, acrescentou-se oficialmente a denominação Rede, apesar de a CNT ser uma rede há mais de 1 década. Conta com emissoras próprias em Londrina/PR, Curitiba/PR, São Paulo/SP, Rio de Janeiro/RJ e Salvador/BA, além de dezenas de emissoras afiliadas e repetidoras espalhadas por todas as regiões do Brasil.

O ponto alto da Rede CNT foi em 1992, ano em que a emissora transmitiu sozinha a Taça Libertadores da América. Neste ano, a Rede Globo cometeu o mesmo erro que foi praticado no Carnaval 84: Não exibiu e terminou em segundo lugar. Em 84, a Rede Manchete – emissora que transmitiu o Carnaval – garantiu incríveis 80 pontos de audiência contra 8 da Rede Globo.

Voltando a falar em 1992, a final da Taça Libertadores garantiu à CNT (então Rede OM) o primeiro lugar de audiência com a vitória do São Paulo Futebol Clube.

Em 1993, com o escândalo envolvendo o nome do presidente Fernando Collor de Mello e supostas ligações do fundador da emissora obrigaram os diretores a mudarem o nome para CNT (Central Nacional de Televisão). Assim a emissora voltou a crescer e fechou importantes parcerias, como a que manteve por quase uma década com a emissora TV Gazeta de São Paulo. A parceria rendeu frutos importantíssimos e fortaleceu as duas redes. Como assim? Ora, a CNT conseguiu ser transmitida na maior praça do País e a TV Gazeta ganhou repercussão nacional devida a grande cobertura da CNT na época.

Um dos nomes mais conhecidos e que chegou a ganhar da Rede Globo em algumas semanas foi o apresentador Sérgio Mallandro.

Após a virada do milênio, a parceria foi desfeita, e assim as duas emissoras começaram a cair num verdadeiro buraco sem fim. A CNT lotou sua programação de infomerciais e a Gazeta de programas fracos e teleigrejas.

Em 2007, uma nova parceria foi formada. O Jornal do Brasil, um dos mais importantes do Rio de Janeiro, aluga 5 horas da programação da CNT e coloca sua emissora no ar. O nome CNT sai de cena, mas o projeto não foi bem sucedido, durando apenas 5 meses. Apesar de ter alta qualidade, a programação não agradou ao público carioca.

A CNT voltou e começou a crescer. Fez um importante contrato com a Televisa e passou a ser a representante oficial de suas novelas no País. Hoje é responsável pelas exibições das obras originais, enquanto a Record cuida dos remakes. Antes, estes dois contratos eram de exclusividade do SBT.

Seu maior sucesso foi a reapresentação do fenômeno mexicano Marimar. Conseguiu bater 4 pontos de audiência, passando assim a Rede TV no horário. Isso em São Paulo, onde a emissora é dificilmente sintonizada.

Finalmente em 2010, uma revolução visual. A emissora, conhecida por seu excelente padrão gráfico, muda todo o seu visual. Uma nova cara, mais clean e moderna. Sem dúvida, fica ao lado da TV Aparecida como os dois melhores padrões gráficos da TV brasileira .

Em 2014 muitos funcionários da emissora começaram a reclamar do mau estado da emissora e alegaram que operam com equipamentos antigos que mais pareciam ferro velho.


Nenhum comentário:

Envie um comentário com a sua opinião, sugestão ou correção. O infoTV.RJ não aceita comentários:

1. Com ofensas e/ou com palavrões;
2. Com assuntos não relacionados ao tema do post;
3. Com propagandas ( spam );
4. Com ofensas a pessoas;
5. Para sua segurança, não coloque dados pessoais no
comentário.

Obrigado, Lorran Matheu.

Tecnologia do Blogger.