Apagão analógico no Rio pode não ser em 2016



  Ao que tudo indica a indecisão e os problemas enfrentados pelo governo para alcançar os 93% dos lares que precisam ser atingidos para o fim do sinal analógico em Rio Verde (GO) pode provocar um efeito cascata, o que levaria o Ministério das Comunicações a adiar o switch off em todo o Brasil.
 
   Levantamentos feitos na cidade indicam que um quarto dos domicílios não estará pronto na data, ou porque vai buscar uma solução só depois do desligamento analógico, ou porque não tem intenção de migrar nem depois disso. Como insistiu Figueiredo, é preciso lembrar dos 93% de domicílios preparados como exige a normatização da transição digital.
    
   O novo ministro das Comunicações do Brasil, André Figueiredo, afirmou ontem (13) que a decisão de adiar ou não o cronograma da migração da TV analógica para digital será informada na primeira semana de novembro. O desligamento de todo o sinal analógico está marcado para 29 de novembro em Rio Verde, Goiás. Por causa dos imprevistos em Goiás, uma proposta de adiamento do cronograma foi formalizada e está sendo analisada, e inclui adiar as cidades menores para o último ano do cronograma (2018) e deixar para 2017 (e não 2016) cidades grandes como São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília. Para o ministro, mesmo que haja adiamento da data do desligamento, o prazo final de 2018 será mantido, para também concretizar o plano de liberar a faixa 700MHz das TVs para dar lugar à banda larga de celular 4G.

    Por enquanto o cronograma segue inalterado e o fim do sinal analógico no Rio de Janeiro continua sendo no dia 27/11/2016, mas esse prazo pode ser adiado para 2017 caso outras cidades não consigam cumprir a meta.



Nenhum comentário:

Envie um comentário com a sua opinião, sugestão ou correção. O infoTV.RJ não aceita comentários:

1. Com ofensas e/ou com palavrões;
2. Com assuntos não relacionados ao tema do post;
3. Com propagandas ( spam );
4. Com ofensas a pessoas;
5. Para sua segurança, não coloque dados pessoais no
comentário.

Obrigado, Lorran Matheu.

Tecnologia do Blogger.