Governo mantém data para começar a desligar o sinal de TV analógico


Interrupção gradual terá início no dia 29 deste mês em Rio Verde (GO). Ministério das Comunicações espera concluir o processo no país em 2018. O desligamento acontecerá neste domingo dia 29 de novembro. 

O sinal será desligado aos poucos no país. O governo espera concluir em 2018 o processo de transição para a TV digital, que possui melhor definição de áudio e imagens.
Segundo o ministro, o projeto piloto no município goiano irá servir de referência para os próximos desligamentos. O segundo, que abrange Brasília, está previsto para ocorrer em abril ano que vem. No mês seguinte, a transição ocorre em São Paulo; depois, Rio, Belo Horizonte, Recife e assim por diante, até o apagamento completo da TV analógica. O calendário está disponível no site vocenatvdigital.com.br.
“É o momento em que nós vamos definir, digamos assim, quais erros e acertos precisam ser levados em consideração para que, quando formos desligar a próxima região, que é Brasília, dotada de um grande contingente populacional, nós termos a possibilidade de minimizar prejuízos à população”, afirmou.
Figueiredo participou de audiência pública na Comissão de Ciência e Tecnologia, Comunicação e Informática da Câmara dos Deputados, em Brasília.

Conversores

Para acessar a transmissão digital da programação das emissoras de TV aberta é preciso ter um televisor com conversor embutido (caso dos televisores mais modernos) ou comprar e instalar um conversor em uma TV antiga, como as de tubo.
Para que o desligamento seja possível, o governo determinou como exigência que 93% das moradias tenham acesso ao sinal digital. A última pesquisa realizada em Rio Verde indicou que só 49% dos domicílios estavam aptos a receber o sinal digital.
Figueiredo justificou que, à época da pesquisa, o governo ainda não tinha distribuído conversores de TVs antigas para os beneficiários do programa Bolsa Família, o que foi feito no mês passado.

Banda larga 4G

O cronograma de desligamento da TV analógica no país está articulado com a expansão do serviço de banda larga móvel de quarta geração (4G). É que a faixa de frequência de 700 MHz, hoje usada para a transmissão de programação de TV analógica, será destinada à oferta do 4G.
A faixa já foi leiloada pelo governo, mas o edital prevê que as operadoras de telefonia vencedoras só poderão começar a operar na faixa 12 meses depois da sua limpeza, ou seja, da digitalização dos canais que hoje estão ali.

Nenhum comentário:

Envie um comentário com a sua opinião, sugestão ou correção. O infoTV.RJ não aceita comentários:

1. Com ofensas e/ou com palavrões;
2. Com assuntos não relacionados ao tema do post;
3. Com propagandas ( spam );
4. Com ofensas a pessoas;
5. Para sua segurança, não coloque dados pessoais no
comentário.

Obrigado, Lorran Matheu.

Tecnologia do Blogger.