Policia do RJ realiza mega operação conta TV Pirata (Gato NET).

(Foto: infoTV.RJ)
A polícia do RJ deflagrou uma mega operação nesta sexta feira (20) para cumprir 15 mandados de prisão preventiva e 22 mandados de busca e apreensão. Segundo o que divulgou a delegacia envolvida na investigação, Delegacia de Roubos e Furtos de Cargas (DRFC), a operadora Claro NET estava sendo vítima de uma quadrilha formada por quatro empresas credenciadas como prestadoras de serviço e revendedoras de pacotes de TV por assinatura destas operadoras de TV paga.
Estas quatro empresas cujos nomes foram divulgados pela polícia e Ministério Público como sendo CRJ Laboratório de Informática, MBA Telecom, SAF Telecomunicações, JM3 Telecomunicações e Eletrolinda Assistência Técnica. 
As prisões foram efetuadas contra donos e funcionários destas quatro empresas, além de um funcionário da própria operadora de TV Claro NET que foram denunciados por formação de quadrilha e estelionato.
Também segundo os investigadores envolvidos na operação, foram apreendidas dezenas de equipamentos originais das operadoras Claro NET  que eram usados para a pirataria do sinal destas operadoras. O esquema utilizado pela quadrilha foi relatado pelos investigadores da seguinte maneira:
"As empresas credenciadas tinham acesso liberado ao banco de dados da Claro NET pois eram legalmente representantes e prestadoras de serviços da operadora, então elas inseriam neste banco de dados a informação de instalação de pacotes de TV por assinatura revendidos por elas. No entanto utilizavam para isto os dados de terceiros que na realidade não haviam contratado os serviços e que portanto também estavam sendo vítimas do golpe. Usavam para estes cadastramento endereços inexistentes onde não iam instalar os equipamentos que faziam parte da assinatura e recebiam da operadora tanto pela instalação que não existiu quanto uma comissão pelo pacote que foi “assinado” pelo cliente."

A segunda parte do golpe vinha quando estas credenciadas de posse dos equipamentos ativados através do processo fraudulento descrito acima, ofereciam estes equipamentos para terceiros com o valor de assinatura muito abaixo do valor real praticado pela operadora. As pessoas que contratavam estes equipamentos não desconfiavam do golpe pois estavam fazendo a assinatura dentro de uma empresa credenciada pela operadora. Os integrantes da quadrilha eram quem recebiam os valores mensais por estas assinaturas.
Editado por Lorran Matheu.

Postar um comentário

Envie um comentário com a sua opinião, sugestão ou correção. O infoTV.RJ não aceita comentários:

1. Com ofensas e/ou com palavrões;
2. Com assuntos não relacionados ao tema do post;
3. Com propagandas ( spam );
4. Com ofensas a pessoas;
5. Para sua segurança, não coloque dados pessoais no
comentário.

Obrigado, Lorran Matheu.

Copyright © infoTV.RJ | Notícias da TV Digital e Rádio no Rio de Janeiro.. Designed by OddThemes