Atualmente grandes veículos brasileiros de mídia têm enfrentado uma fase turbulenta em sua relação com parte do seu público. Diversas pessoas colocam em dúvida a credibilidade e a isenção política de Jornais, Revistas, Portais, TVs e Rádios. Os veículos pertencentes ao Grupo Globo são de longe os que mais sofrem ataques. Com diversos comentários, que diariamente clamam pelo fim do maior conglomerado de mídia da América Latina. Mas você já pensou o que aconteceria se a Globo fosse extinta hoje?  Qual seria o impacto midiático, cultural e econômico que isso causaria no país?

Diferente do que parte do grande público deduz, a Globo não se resume apenas a maior rede de TV aberta do país. O Grupo Globo que foi fundado em 1925 por Irineu Marinho rompe barreiras e atua em diversas áreas de comunicação em todo o país. Atualmente as empresas pertencentes ao grupo podem ser dividas em seis categorias: TV Aberta, TV Paga, Rádio, Internet, Mídia Impressa e Outros.  Para termos uma noção maior da dimensão do impacto que o fim do Grupo Globo causaria vamos conhecer todas as empresas que pertencem ao grupo.

Dimensão Global


Na TV Aberta nós temos a Rede Globo a maior rede de TV aberta do Brasil inaugurada em 1965, a emissora possui 5 emissoras próprias localizadas no Rio, São Paulo, Minas, Brasília e Nordeste. Para cobrir as demais regiões a emissora conta com 119 afiliadas que cobrem 99,60% do território nacional e 99,41% dos telespectadores potenciais. A Vênus Platinada (agora “porcelanada") com o novo logo de 2014), também é considerada a maior emissora de TV da América Latina e a segunda maior do mundo atrás apenas da ABC que pertence a Disney.

TV Paga


Na TV Paga a Globo possui a Globosat que é considerada a maior produtora de conteúdo destinado a TV por assinatura da América Latina, com mais de 30 canais com diversos tipos de programação. Na área de variedades a programadora possui os canais BIS, Canal Brasil, GNT, +Globosat, Multishow, OFF e Viceland. Para as crianças os infantis o Gloob e o Gloobinho. No esporte o grupo possui o Canal Combate, o Premiere e os canais SporTV, seguindo o núcleo do jornalismo o grupo também possui a Globo News.

A Globosat também gere os canais de filmes adultos Playboy TV, Sexy Hot, Sextreme e Vênus que integram a grade das principais operadoras de TV Paga do Brasil. A programadora também possui outros canais de filmes e séries com conteúdo menos adulto. Os canais Universal TV, Studio Universal, SyFy e Megapix agregaram a lista de canais do gênero junto com a Rede Telecine. Os canais BBB, futura e Viva fecham a lista dos canais que pertencem a Globosat sendo produzidos em parceria com a Rede Globo.

Rádio


Nas transmissões de rádio o Grupo Globo possui o SGR, o Sistema Globo de Rádio que gere duas das principais rádios do país a Rádio Globo e a CBN. O SGR também gere a rádio BH FM em Belo Horizonte e o “Sound!”. O serviço de canais de áudio para operadoras de TV por assinatura lançado em 2013.

Internet


Na internet o grupo possui desde 2000 o portal Globo.com que se firma sobre quatro pilares: notícias, esportes, entretenimento e vídeos. O portal também é responsável por hospedar outros sites do grupo como o G1, o globoesporte.com, EGO, Paparazzo e as páginas institucionais de suas empresas. O portal é o 5º endereço mais acessado no país e o 148º no mundo, de acordo com o Alexa Internet.  

O Grupo Globo também é proprietário do domínio “Globo” sendo a primeira empresa brasileira a possuir um domínio personalizado. Outro investimento online do grupo é o Zap Imóveis portal de classificados de imóveis.

Mídia Impressa

Na mídia impressa através da Editora Globo são publicados mais de 15 revistas são elas: Época, Galileu, Época Negócios, Marie Claire, Crescer, Globo Rural, Casa & Jardim, Casa e Comida, Pequenas Empresas & Grandes Negócios, Autoesporte, Quem, Vogue, Casa Vogue, GQ e Glamour. Para cobrir os jornais de publicação diária o grupo possui o Infoglobo, que publica os jornais O Globo, Extra, Expresso da Informação e Valor Econômico. O grupo também possui a Globo Filmes, uma das principais produtoras do cinema nacional e a gravadora Som Livre.


Diante dessas informações fica uma dúvida, qual seria o impacto midiático da extinção desse enorme conglomerado?

Impacto Midiático


Com uma possível extinção da Globo e de todos os seus meios de comunicação a mídia brasileira enfrentaria uma fase de instabilidade alarmante, até que outro grupo pudesse “tapar o buraco” deixado. Você deve estar se perguntando o porquê deste argumento. Então vamos aos dados.
Na TV Aberta a principal emissora concorrente da Rede Globo alcança apenas 93% do território nacional, contra 99,87% da emissora carioca, na TV Paga nenhum grupo de comunicação possui abrangência que se equipare com a GloboSat, isso também se reflete nas operações de rádio, na mídia impressa e também na presença na internet. Pois os três maiores grupos concorrentes só obtiveram êxito na operação de TV Aberta.
                                                                                                          
Esse impacto seria sentido também internacionalmente, afinal os veículos pertencentes ao grupo, possuem reconhecimento em todo o mundo e são vistos como as principais fontes de informação sobre o país em âmbito global.

Impacto Cultural


Você pode não ser o maior fã das produções realizadas pela emissora, mas elas são responsáveis por retratar a realidade brasileira e por levar acontecimentos reais a população. Denunciando os males da realidade como o alcoolismo, sequestro internacional, vício em drogas, depressão e outros acontecimentos do dia a dia que muitas das vezes são tratados como banalidades.
As produções da emissora também aproximam as diversas culturas do país de forma única não vista em outras programações, e mais uma vez isso não é uma opinião minha afinal as produções da emissora são as únicas brasileiras a serem vencedoras de prêmios Emmy, o Oscar da TV internacional.

Outro impacto cultural que o fim do grupo causaria seria o fim da Som Livre a gravadora que é responsável por gerir os lançamentos dos principais artistas nacionais. No cast a gravadora tem nomes de peso como Luan Santana, Marilia Mendonça, Amado Batista, Djavan, Diante do Trono, Thiaguinho, Lexa e muitos outros.

No cinema o impacto também seria sentido, pois a Globo Filmes também fecharia as portas e o país perderia uma das suas principais produtoras cinematográfica. A Globo Filmes foi responsável pela produção dos principais filmes com reconhecimento nacional e internacional tais como: O auto da compadecida, Tropa de Elite, Cidade de Deus, Era uma vez..., Minha mãe é uma peça e muitos outros.

O fim de todas essas empresas acarretaria em um impacto totalmente indesejado no atual quadro do país. O impacto econômico.


Impacto Econômico


Com o fechamento das portas do Grupo Globo milhares de trabalhadores diretos e indiretos veriam a sua fonte de sustendo secando. Somente a Rede Globo possui cerca de 10 mil funcionários diretos, sem contar os indiretos e os que trabalham em suas afiliadas. Agora faça uma reflexão simples e imagine o desequilíbrio financeiro que a extinção desse enorme grupo grupo causaria.

Poderíamos ter um forte impacto no PIB, pois mesmo não estando entre as 10 maiores emissoras do Brasil a Globo possui uma receita de lucro maior que 14 bilhões de reais. O fechamento de uma empresa desse porte causaria uma instabilidade econômica para todos os seus acionistas e sócios. O que poderia causar o fechamento de outas empresas que pertencem a eles, causando ainda mais desempregos em meio à crise econômica que o Brasil enfrenta.

Após todas essas informações você ainda deseja ver o fechamento da Globo? Comente aqui embaixo.

2 comentários:

  1. LIVRE MERCADO. Ou o veículo passa a oferecer de fato e de verdade o produto que o público quer ou cede lugar a outros que atendam este anseio, e não oferecer o que a própria acredita ou quer que o publico acredite que deseja! Isso vale para TODAS as emissoras assim com o para qualquer empresa/produto. Atendendo, nunca perderá a "majestade". Quanto a seus funcionários, muitos de excelente capacidade/qualidade, estes podem e serão absorvidos pelo próprio mercado, pelas suas próprias concorrentes ou mesmos pelas novas pequenas e outras mídias que venham a atuar em nichos específicos no vazio que a própria deixaria. Afinal, quem recusaria um candidato com rede Globo no curriculum? Poucos.

    ResponderExcluir
  2. Lorran....Cadê o Mux Legislativo que tinha previsao para Março e já estamos em Maio...Canal 16.1 - RBI TV vejo em diversos sites que entrou no ar em diversas cidades só no Rio é que sumiu..nimguem sabe,ninguem viu...a péssima qualidade de sinal dos Canais 49.1 - Tv Boaventura e 50.1 - Tv O Dia/CJC....fala sério..

    ResponderExcluir

Envie um comentário com a sua opinião, sugestão ou correção. O infoTV.RJ não aceita comentários:

1. Com ofensas e/ou com palavrões;
2. Com assuntos não relacionados ao tema do post;
3. Com propagandas ( spam );
4. Com ofensas a pessoas;
5. Para sua segurança, não coloque dados pessoais no
comentário.

Obrigado, Lorran Matheu.

Tecnologia do Blogger.